Notícias

12/06/2018 13:39

Saiba o que foi debatido na reunião entre Sintuf-MT e direção da Ebserh

A comissão formada pela gestão do HUJM/Ebserh e trabalhadores do hospital (Sintuf-MT) concluiu o trabalho de montagem das escalas. Um reunião foi realizada na última quinta-feira (06.08) para tratar deste e vários outros temas, como a possível greve dos trabalhadores da Ebserh e como este movimento pode afetar os trabalhadores do regime único. O resultado na íntegra desta reunião você abaixo no relatório elaborada pela direção do Sintuf:

 

RELATÓRIO REUNIÃO COM SUPERINTENDÊNCIA DA EBSERH/HUJM

Data: 06 de junho de 2018.

Horário: 11h00

 

Presentes:

Pela direção da EBSERH: Prof. Hildevaldo Fortes(Superintendente da EBSERH);  Profa. Débora (Diretora Clínica); Técnica Vera Lúcia (DVGP);  Profa. Jocelii (Coord.Enfermagem).

Pelo Sindicato: Luzia, Valdenice, Domício, Léia e Bernadete.

A coordenação do Sindicato deu início a reunião pautando o objetivo da mesma, formalizada em ofício enviado à direção da EBSERH. Foram destacados os temas: Greve dos Trabalhadores da EBSERH: 1) Funcionamento do HUJM e Adequação dos trabalhadores RJU nos atendimentos reduzidos em função da Greve. 2) Encaminhamentos das demandas resultantes da Roda de Conversa; 3) Publicação do resultado do GT – Metodologia da construção da escala/RJU.

A direção da EBSERH fez as seguintes colocações:

  1. Que talvez não seja deflagrada Greve, pois foi apresentada nova proposta para os trabalhadores da EBSERH, que estavam com indicativo de Greve, questionando o não cumprimento do ACT/2018. Em Brasília está tendo reuniões de negociação.
  2. Que o HUJM já funciona de forma “reduzida”. Que os trabalhadores em Greve terão que assinar ponto, e ficar no setor.
  3. Que a redução das internações será gradual.
  4. Que haverá uma redução em 30% da força de trabalho.
  5. Que, caso seja deflagrado Greve, a posição da direção do HUJM/EBSERH é que não seja sobrecarregado os RJU, que são em número menor que os trabalhadores da EBSERH.
  6. Com relação a APH: se a clínica estiver cheia vão manter APH, pois não tem como reduzir pessoal;
  7. Foi informado que saiu decisão judicial afirmando: tem que ser mantido 80% das atividades e 100% nas unidades de emergência;
  8. Houve compreensão por parte do sindicato da EBSERH, que serão mantidas as cirurgias eletivas de pacientes que estão na fila há mais de 02 anos.
  9. Que serão analisadas as demandas e definição de como equacioná-las.
  10. Caso haja a Greve, o impacto nas atividades vai ser mínimo.

 

A coordenação do sindicato, através de seus diretores não entrou no mérito do resultado da reunião do sindicato com a EBSERH e a direção do HUJM, mas apoiou a luta, só reafirmando que a força de trabalho RJU vai trabalhar dentro do seu limite de atuação, ou seja menos de 50% das atividades.

 

Em seguida foi pautado a questão relativa a publicação da Portaria que define a Metodologia da construção da Escala.

Foi explanado pelo sindicato (SINTUF-MT):

  1. Que já está concluído o trabalho do GT – Metodologia da Escala/RJU, em desdobramento as demandas levantadas pela Roda de Conversa.
  2. Que esse trabalho foi realizado com a ampla participação dos gestores da EBSERH/HUJM, ligados a coordenação de pessoas e a coordenação de enfermagem, e também da Secretaria de Gestão de Pessoas da UFMT, além da presença de representação do sindicato.
  3. Que o resultado do trabalho representa um avanço, pois é resultante de negociação democrática entre as partes, que acordaram com o resultado do trabalho.
  4. Que a reivindicação da escala utilizando como referência 12 x60 é uma bandeira antiga, e vai otimizar o trabalho desenvolvido no HUJM pelos estatutários, visando sempre maior eficiência e qualidade na assistência.
  5. Que a jornada de trabalho de 30 hs foi aprovada, através de Portaria da Reitoria, e que a metodologia da confecção da escala também poderia ser assinada pela reitoria, não necessitando e ir para o CONSUNI.

 

A Direção da EBERH/HUJM colocou:

  1. Que o HUJM está sofrendo diligência da CGU com relação a escala/APH;
  2. Que a resposta as questões devem ser apresentadas até o dia 12 de junho.
  3. São as seguintes questões:
    • Informar se houve um minucioso estudo de necessidades da Unidade e uma avaliação da oportunidade e o interesse da administração na aplicação da medida;
    • Informar se foram estabelecidos objetivos de gestão administrativas a serem atingidos com a implantação da referida medida e quais esses objetivos;
    • Informar se houve ou há monitoramento  e avaliação do resultados com a adoção da referida medida, caso tenham sido estabelecidos objetivos;
    • Informar, caso houve ou há monitoramento, como foi e/ou é feito esse procedimento;
    • Informar se as condições existentes no momento da adoção da referida medida, como quantitativo de servidores, quantidades  de serviços disponibilizados pela Unidade e as demandas dos serviços pelos respectivos usuários permanecem as mesmas, até o presente momento;
    • Disponibilizar documentos e/ou processo que evidenciem as respostas dos itens acima.

 

Foi ainda informado pela direção da EBSERH:

  1. Que não foram encontrados no arquivo do HUJM e da UFMT o processo referente a questão da jornada de 30 hs do setor de enfermagem.  Os demais setores foram entregues.
  2. Solicita apoio do sindicato na busca desses documentos.

 

 A Coordenação do SINTUF-MT informou que:

  1. Que toda documentação ficou no HUJM e na UFMT, inclusive o Processo com o levantamento feito do setor de enfermagem;
  2. Que vai buscar junto ao Ministério Público as Atas e o despacho final da Juíza legalizando as 30 hs no HUJM;
  3. Apresentou um histórico da luta pela jornada no HUJM, que começou na década de 90 com a aplicação da jornada de 36 hs (gestão Luzia Guimarães) evoluindo para 30 hs (gestão Paulo Speller) e reafirmada 30 hs (gestão Maria Lúcia Cavalli). Sendo que essa última foi a partir de uma Greve dos trabalhadores técnico RJU do HUJM, com a intermediação no transcorrer da Greve, do Ministério Público.
  4. Que apresentará a cópia da documentação que está no sindicato.

 

Em seguida a Direção da EBSERH/HUJM, informou que enviou documentação a EBSERH Nacional sobre a questão da APH x CH, informando que no HUJM a APH é concedida a partir das 31 hs. Que vai manter como está e informará aos órgãos controladores o processo de implantação da jornada de 30 hs no HUJM.

 

Com  relação a metodologia de construção da escala, foi informado pela direção da EBSERH:

  • A gestão apoia a metodologia (12/60)—só está estudando se divulga agora – através de instrumento formal, como portaria, ou se aguarda o trâmite do processo da CGU.
  • O sindicato ficou de manifestar sua posição até o dia 12 de junho (se concorda em aguardar os desdobramento da CGU ou se já solicita a formalização a portaria).

 

ASSEMBLÉIA SETORIAL DO HUJM – DIA 13 – AS 15H.

A coordenação do sindicato reforçou o convite a direção da EBSERH para participação na AG do dia 13, às 15h.  Na Assembleia serão discutidos os seguintes pontos de pauta:

      1. Informes da Audiência no Congresso Nacional/EBSERH
      2. Encaminhamentos do GT Metodologia da confecção da Escala 12/60.
      3. Encaminhamentos demandas da RODA DE CONVERSA.
      4. Apresentação de Proposta pela coordenação do Sindicato – área social.

 


CHÁCARA DO SINTUF

Redes Sociais

Sintuf-MT

Av. Fernando Corrêa da Costa, s/nº. - Campus Universitário - Coxipó - MT - 78060-900

Tel: (65) 3028-2924 | Fax: (65) 3028-2925

E-MAIL:

sintuf@terra.com.br 

SEDE DO SINTUF-MT

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo