Cuiabá
Carregando...

? ºC

/

Cuiabá (MT), 10 de dezembro de 2019 - 01:18

Notícias

26/11/2019 08:15

Sintuf-MT apresenta reivindicações dos campus do Interior a Reitoria

Uma oportunidade de construir a pauta de reivindicações dos campus do Interior. Assim pode ser resumido o 4º Encontro das Seções Sindicais do Sintuf-MT. Dirigentes e representantes dos técnicos administrativos estiveram em Cuiabá consolidando as reivindicações e definindo as estratégias de luta para obter conquistas. 

“Cada seção sindical teve a oportunidade de apresentar seus problemas e anseios. O próprio encontro era uma reivindicação dos trabalhadores dos campus do Interior. Realizamos uma edição em 2014 no Araguaia, em Sinop no ano de 2015, e Rondonópolis em 2017. Todas essas reivindicações vem sendo debatidas e defendidas pelo Sintuf, sendo que nesta semana apresentamos a Reitoria e iniciamos uma agenda concreta para dar a resposta aos trabalhadores”, destacou a coordenadora geral do Sintuf, Luzia Melo. 

Falando em nome dos representantes do Interior, Vinicíus Hipólito, de Rondonópolis, fez um resumo das reivindicações. “Essa reflexão e sistematização é uma tarefa constante. Precisamos que haja uma intervenção direta da Universidade em relação a saúde do trabalhador, em capacitação, precisamos de questões sobre a jornada de trabalho… São muitos pontos. Essa questão do contingenciamento têm que ser analisada, existem formas mais eficientes de economizar, por isso a importância de se ouvir os campus como um todo, os trabalhadores. A retirada da Jornada Contínua mesmo representa aumento de gastos. A gestão precisa ser mais democrática, existe uma questão básica que é a do reconhecimento do papel dos técnicos administrativos dentro da universidade. Construímos um relatório detalhado das cobranças”. 

Todas as reivindicações foram debatidas com a Reitoria da UFMT, no ato representadas pelo vice-reitor, Evandro Aparecido Soares da Silva. “Recebemos os representantes do sindicato e ouvimos todos os pontos, já apresentando sugestões e dificuldades da gestão. Acordamos que até o dia 18 de dezembro a gente dará uma resposta de todos os itens que podem ser, e o que não pode ser de imediato implantados. A maioria dessas questões apresentadas representa são relevantes para melhoria do serviço da Universidade Federal de Mato Grosso, para que a gente possa desenvolver pesquisa, ensino, e extensão com qualidade. Sobre a gestão democrática,  é importante a gente iniciar uma discussão do porque não existe a descentralização dos recursos? Poderíamos destinar os recursos que é do campus do Araguaia para o campus do Araguaia, o mesmo em Sinop, Rondonópolis e Várzea Grande, para que cada campus avançado possa fazer toda a gestão dos seus próprios recursos. Acredito que a partir daí realmente nós teremos uma gestão democrática, ou seja, pela descentralização e autonomia financeira de cada campus”. 

A reunião junto a Reitoria foi realizada na segunda-feira (18.11). Confira abaixo todas as reivindicações apresentadas a Reitoria:

 

PLANO DE LUTAS DO 4º ENCONTRO DAS SEÇÕES

SINDICAIS DO SINTUF-MT

CUIABÁ, 17 DE NOVEMBRO DE 2019

 

Seção Administrativa

 

I - GESTÃO DOS CAMPUS

  • Criar Secretaria de Gestão de Pessoas e Saúde dos Trabalhadores nos campus do Araguaia, Rondonópolis, Sinop e Várzea Grande;
  • Criar Coordenação de Tecnologia da Informação nos Campus do Araguaia, Rondonópolis, Sinop e Várzea Grande;
  • Criar comissão com um representante de cada campus para fazer levantamento um modelo padrão de organograma, estrutura e logística para os campus do Araguaia, Rondonópolis, Sinop e Várzea Grande;
  • Construir programas de capacitação que oportunizem aos trabalhadores técnico-administrativo os mesmos direitos dos trabalhadores do campus de Cuiabá.
  • Construir programas de formação presencial dos trabalhadores em atividades de fiscal de contrato e comissões administrativas;
  • Construção de normativa que garanta a equidade na distribuição das tarefas de fiscal de contrato e comissões administrativas entre as categorias;
  • Implementar distribuição da carga horária destinadas a pesquisa, extensão, orientação acadêmica, cursos de capacitação, participação de comissões e fiscalização de contrato.
  • Elaboração de regimento administrativoque contemple as atribuições de todas as unidades que compõem a estrutura administrativa e acadêmica dos campus;

 

II – SAÚDE DO TRABALHADOR

  • Construção e garantia de ofertas de programas de qualidade de vida e saúde do trabalhador com participação do sindicato extensivo a todos os campus;
  • Solicitar cronograma anual de visitas e acompanhamento da CASS nos locais de trabalho do campus do Araguaia, Rondonópolis, Sinop e Várzea Grande, a fim de garantir asegurança do trabalho e fornecimento de EPIs necessárias para o desenvolvimento de todas as atividades de ensino, pesquisa e extensão;
  • Garantir o pagamento de adicional de insalubridade para todos os trabalhadores em situação de risco até que a perícia prove o contrário;
  • Solicitar cronograma anual de exames ocupacionais e perícias periódicasnos campus do Araguaia, Rondonópolis, Sinop e Várzea Grande;
  • Estender as atividades sociais desenvolvidas pela UFMT no campus de Cuiabá também aos campus do Araguaia, Rondonópolis, Sinop e Várzea Grande: Dia da Mulher, Outubro Rosa, Dia do Servidor Púbico, Novembro Azul, e outros.

 

III – CAPACITAÇÃO E QUALIFICAÇÃO

  • Garantir aampliação de vagas destinadas para técnico-administrativos para Mestrado e Doutorado;
  • Em caso de impossibilidade de afastamento integral, estudar alternativas internas de “remoção” temporária entre os campus durante o período de realização de cursos de qualificação Latus e Stricto Sensu;
  • Divulgação no início de cada ano, pela SGP, de tabela de cursos por cargo com relação direta e indireta, válidos para progressão.

 

IV - IDENTIDADE DOS TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO

 

  • Exigir que os cargos de direção e chefias tenham como pré-requisito a participação em curso de preparação ao cargo, que contemple temas sobre as atribuições inerentes ao cargo, atribuições das funções dos técnico-administrativos em educação, assédio, fiscalização de contrato, TR’s, licitação, entre outros;
  • Realizar cursos de formação presencial para as chefias, em todos os campus, sobre a carreira e o papel dos trabalhadores técnico-administrativo nas IFES;
  • Campanha de valorização dos trabalhadores técnico-administrativo nas IFES, se utilizando de recursos como cartilhas, panfletos, palestras e cursos de capacitação.

 

V – JORNADA DE TRABALHO

 

  • Retomada da Jornada Contínua nos setores que já faziam;
  • Retomada do processo de implantação da Jornada Contínua nossetores que atendem a legislação;
  • Assinaturas das portarias de Jornada Contínua que já foram analisadas pela Comissão de Implantação;
  • Revogação do Ofício-Circular 10 e da determinação de almoço em apenas 1h;
  • Reorganizar as estruturas administrativas e acadêmicas da UFMT, criando secretarias gerais;
  • Estudo da unificação de laboratórios afins;
  • Redimensionamento da força de trabalho, visando sua otimização.

 

VI - GESTÃO DEMOCRÁTICA

 

  • Garantir a representação dos técnico-administrativos em educação em todas as instancias deliberativas da UFMT (colegiados de curso, colegiado de departamento, congregação, CONSUNI e CONSEPE);
  • Garantia do princípio da paridade entre as categorias, na eleição das Pró-Reitorias, diretores de institutos e faculdadesdos campus;
  • Garantir a participação dos trabalhadores técnico-administrativos na eleição da coordenação, nos cursos em que não tem departamento e no caso dos trabalhadores serem lotados no setor da eleição.

 

 


CHÁCARA DO SINTUF

Redes Sociais

Sintuf-MT

Av. Fernando Corrêa da Costa, s/nº. - Campus Universitário - Coxipó - MT - 78060-900

Tel: (65) 3028-2924 - (65) 3028-2925

E-mail: sintuf@terra.com.br 

Atendimento:  07h30 às 18 horas 

SEDE DO SINTUF-MT

Crie seu novo site AgenSite
versão Normal Versão Normal Painel Administrativo Painel Administrativo